RELOOKING

[MODA][grids]

DIVAN

[PAPO CABEÇA][bsummary]

MYSTIQUE

[MYSTIQUE][bleft]

BEAUTÉ

[MAKE UP][twocolumns]

Déjà Vu

TRABALHO NÃO REMUNERADO. WHAT?


Resultado de imagem para gif de pergunta


BONJOUR MADAME!


Hoje, quero fazer um "desabafo", ou seria um esclarecimento...Bem, confesso que ainda não decidi...
Mas vamos lá!

Este final de semana, eis que entre uma conversa e outra, surgiu uma pergunta sobre o meu "trabalho": você é blogueira, ok...mas quanto ganha por isso? E eu repondi, de maneira sincera e verdadeira : nada. Pensei com meus "botões": nada financeiramente.
Bem, a pessoa deu um sorriso, digamos, de lado e trocou de assunto rapidamente...

Imagem relacionada

Ou seja, não ficou mais interessada em saber sobre um trabalho não remunerado, que não me rendia fama ou reconhecimento - leia-se grana neste caso.
Aí me dei conta que, talvez ingenuidade de minha parte ter me dado conta disto tão tardiamente, que nesta vida se você não tem um trabalho REMUNERADO pode ser invisível!

Resultado de imagem para gif de pergunta

Trocamos a moeda (poder) pelo caráter, pelo trabalho honesto, pela ajuda ao próximo...somos capitalistas baby!
Uma "dona de casa", dedica seus dias a cuidar da casa, filhos, família, economia doméstica e passa invisível aos olhos até mesmo dos que com ela dividem o ambiente familiar - vê-se porque as mulheres há muito deixaram as famílias de lado e foram em busca de um trabalho "remunerado".
Então, neste caso, podemos dizer que ela foi atrás de RECONHECIMENTO REMUNERADO. Sim, porque se uma sociedade só reconhece o trabalho sendo REMUNERADO, não há reconhecimento então por outros tipos de trabalho.
Será?

Bem, mas o que tudo isto tem haver com o Bonjour?
Embora eu já tenha dito aqui, em outra ocasião, mas para quem é nova por aqui - seja bem vinda! Quero dizer que este blog nasceu do desejo de uma mulher - neste caso eu - +40, que sentiu a necessidade de se comunicar, expressar suas opiniões e dividir algum conhecimento que possui por moda (paixão antiga) com mulheres que, como eu, já haviam sido deixadas de lado pela "indústria da moda". 
Como já citei aqui: passamos a ser invisíveis.

Então, junto com o apoio da minha mana (que sem ela isso também não seria possível, meu eterno agradecimento), comecei a escrever...
No início pouca gente me acompanhava, lia o que eu postava...mas aos poucos fui melhorando minha comunicação e percebendo que, aos poucos, começava a atrair outras mulheres que também sentiam a mesma necessidade. Precisavam melhorar, além de sua atitude perante o vestir e a moda, mas também sua autoestima.

E a coisa foi ficando boa!
Resultado de imagem para gif de pergunta

A cada dia mais mulheres, além de acompanhar o Bonjour, me escrevem, se comunicam e me transmitem o retorno que - PASMEM ALGUNS - é mais gratificante que o financeiro. E ele se chama RECONHECIMENTO.

"Finalmente alguém se preocupou com a moda após 40. É tão ruim ter 63 anos e olhar no espelho com roupas de "velhos". Nas vitrines da minha cidade, só modinha para jovenzinhas.Eu realmente estou precisando de um personal styler, pois já desaprendi".
Esta foi uma mensagem que recebi de uma seguidora hoje.

Poderia citar várias que recebo todos os dias, seja pelo Instagram, Facebook, Direct, Blog...
E aproveito para agradecer a todas que recebo, leio tudo!!!! Pois elas são minha mola propulsora, o que me move, faz meu coração vibrar, estampar um sorriso no rosto e seguir em frente!

E todo mundo me pergunta o que eu quero fazer do Bonjour... Cara, essa mulher deve estar ganhando algum por fora, ou ainda vai dar um "pulo do gato" com isto...Gente! Sinceramente? Não sei aonde isto vai dar...
Quero escrever, me comunicar, ajudar outra mulher - assim como eu - a melhorar sua autoestima. Entender que a moda está aqui a nosso favor e não o contrário. Que não precisamos a cada troca de coleção sair correndo para as lojas atrás de roupas, que muitas vezes estarão esquecidas em nosso guarda-roupa, porque simplesmente não se adequam mais às nossas necessidade, tanto físicas quanto psicológicas. 

Porque somos mais que um corpo vestindo uma roupa!

Resultado de imagem para gif de pergunta

Mas já não somos mais tão atraentes para as marcas...Ok, direito delas em estabelecer padrões, mas direito também o nosso de "amadurecer" e não pertencer mais a este tipo de " moeda de troca".

Resultado de imagem para gif de pergunta


Bem, resumindo...
Quero, através deste post agradecer.
Agradecer às milhares de pessoas que desempenham trabalho em seu dia-a-dia sem remuneração financeira, porque acreditam naquilo que fazem e porque o "trabalho" pode ter retorno não somente financeiro, mas intelectual e emocional.
Obrigada aos voluntários que desempenham papel importante em nossa sociedade, que fazem o trabalho que muitos são "remunerados" e mesmo assim não executam seu trabalho de maneira eficaz.
Obrigada aos músicos, intelectuais, professores, escritores, cientistas, etc, a todos este profissionais, que desempenham um papel importantíssimo em nossa sociedade e que não são remunerados da maneira que deveriam. 
Sem vocês, não haveria crescimento, conhecimento, cultura, intelecto, arte!

E, para os poucos esclarecidos, ou que ainda não tenham visto a definição de trabalho no dicionário, aí vai...

Trabalho é um conjunto de atividades realizadas, é o esforço feito por indivíduos, com o objetivo de atingir uma meta. O trabalho também pode ser abordado de diversas maneiras e com enfoque em várias áreas, como na economia, na física, na filosofia, a evolução do trabalho na história, etc.
Muitas pessoas se questionam a respeito da diferença entre o trabalho e emprego, sendo que algumas pessoas confundem os dois conceitos. 
O trabalho é uma tarefa que não necessariamente confere ao trabalhador uma recompensa financeira. O emprego é um cargo de um indivíduo em uma empresa ou instituição, onde o seu trabalho (físico o mental) é devidamente remunerado. O conceito de emprego é bem mais recente do que o de trabalho, e surgiu por volta da Revolução Industrial e se propagou com a evolução do capitalismo.


Por enquanto é isto Madame.
Precisava falar, esclarecer algumas coisas...colocar um "pingo nos is". Porque, de vez em quando, precisamos também desabafar, aliviar o coração e esvaziar a "mochila" - fica pesada demais.
E por que fiz isto aqui, no blog, para você?
Porque me sinto íntima, confidente, construímos um elo de confiança e troca. 
Meu muito obrigada!

AU REVOIR!



Resultado de imagem para gif de pergunta


Um comentário:

  1. Muito bom!! Agora, dá próxima vez que te perguntarem 'quanto vc ganha por isso', basta responder "muito mais que meu marido. Afinal, ele só tem um emprego". Kkkkk

    ResponderExcluir